Canon 350D Modificada

21/07/2009
Cygnus
21/07/2009
Grande Nuvem de Magalhães
21/07/2009
Pequena Nuvem de Magalhães
21/07/2009
Complexo Rho Ophiuchi
07/07/2008
Centro Galático
06/07/2008
Cruzeiro do Sul
06/07/2008 <p>Nessa regi&atilde;o h&aacute; diversos objetos interessantes como a Nebula escura Saco de Carv&atilde;o e o famoso aglomerado aberto &quot;Caixinha de J&oacute;ias&quot; ou NGC 4755</p>
Cruzeiro do Sul
06/07/2008

06/07/2008

05/07/2008
C/2007 W1 Boattini
05/07/2008
Via Láctea
05/07/2008
Via Lactea
05/07/2008
Centro Galático
04/07/2008
Rho Ophiuchus
04/07/2008
Centro Galático
04/07/2008 <p>Oculta&ccedil;&atilde;o do Aglomerado aberto M44 pela lua.</p>
Lua
04/07/2008

05/07/2007 <p>Essa foto representa o n&uacute;cleo da nossa gal&aacute;xia e notadamente um conjunto de nebulosas formado por M8 e M20. A regi&atilde;o do n&uacute;cleo gal&aacute;ctico se encontra na constela&ccedil;&atilde;o de sagit&aacute;rio. Estendendo-se por uma vasta regi&atilde;o do c&eacute;u e somente vis&iacute;vel em locais com baixa polui&ccedil;&atilde;o luminosa (PL) como uma extensa nuvem esbranqui&ccedil;ada. Essa regi&atilde;o do c&eacute;u, que representa a nossa gal&aacute;xia, foi denominada por esse aspecto &ldquo;leitoso&rdquo; de Via L&aacute;ctea. Essa gal&aacute;xia &eacute; o lar no nosso sistema solar, e cerca de 200 bilh&otilde;es de outros s&oacute;is ou estrelas. Sua massa est&aacute; entre 750 bilh&otilde;es a 1 trilh&atilde;o de massas solares e seu di&acirc;metro &eacute; de 100,000 anos-luz.</p>
Centro Galático
25/01/2007 <p>Foto do cometa McNaught j&aacute; bastante fraco com a c&uacute;pula do observat&oacute;rio do CTA ao lado.</p>
McNaught
23/01/2007
McNaught
23/01/2007 <p>Foto do Cometa McNaught com a passagem de um avi&atilde;o sobre o cometa.</p>
McNaught
20/01/2007
McNaught
20/01/2007
McNaught
11/11/1111

18/07/2009
Messier 7
Aglomerado de Ptolomeu
29/08/2008 <p>&Eacute; uma das regi&otilde;es mais ricas e brilhantes do c&eacute;u devido a intensa forma&ccedil;&atilde;o estelar. Composta por uma gigantesca massa interestelar de mat&eacute;ria envolta a estrelas rec&eacute;m nascidas. Tem uma dimens&atilde;o aparente de 90x40 minutos de arco, o que corresponde a cerca de 3 x 1 1/3 vezes o tamanho aparente da lua cheia. O que corresponde a um tamanho de 140x60 anos-luz e uma dist&acirc;ncia de 5200 anos-luz. Situado pr&oacute;ximo ao n&uacute;cleo gal&aacute;ctico na constela&ccedil;&atilde;o de Sagit&aacute;rio. Brilha com uma magnitude aparente de 6.0.<br />
&nbsp;</p>
Messier 8
Nebulosa Lagoa
05/07/2007 <p style="text-align: justify"><b>M8 (Nebulosa Lagoa)</b><br />
&Eacute; uma das regi&otilde;es mais ricas e brilhantes do c&eacute;u devido a intensa forma&ccedil;&atilde;o estelar. Composta por uma gigantesca massa interestelar de mat&eacute;ria envolta a estrelas rec&eacute;m nascidas. Tem uma dimens&atilde;o aparente de 90x40 minutos de arco, o que corresponde a cerca de 3 x 1 1/3 vezes o tamanho aparente da lua cheia. O que corresponde a um tamanho de 140x60 anos-luz e uma dist&acirc;ncia de 5200 anos-luz. Situado pr&oacute;ximo ao n&uacute;cleo gal&aacute;ctico na constela&ccedil;&atilde;o de Sagit&aacute;rio. Brilha com uma magnitude aparente de 6.0.<br />
<br />
<b>Nebulosa Tr&iacute;fida (M20, NGC 6514)</b><br />
Corresponde a combina&ccedil;&atilde;o formada por uma interessante nebulosa de emiss&atilde;o junto a uma not&aacute;vel nebulosa de reflex&atilde;o. A nebulosa Tr&iacute;fida &eacute; famosa e leva esse nome a sua apar&ecirc;ncia composta por tr&ecirc;s manchas escurecidas que partem de um centro comum. Uma nebulosa escura &eacute; respons&aacute;vel por essa apar&ecirc;ncia. Situada a 2 graus de M8, na constela&ccedil;&atilde;o de Sagit&aacute;rio pr&oacute;ximo ao n&uacute;cleo gal&aacute;ctico. Brilha com uma magnitude aparente de 9.0. Tamanho aparente de 28 arcos de minuto<br />
<i><br />
<b>Foto publicada na Astronomy BR (&uacute;ltima edi&ccedil;&atilde;o)</b></i></p>
Messier 8
Nebulosa Lagoa e Trífida
05/07/2007 <p>&Eacute; uma das regi&otilde;es mais ricas e brilhantes do c&eacute;u devido a intensa forma&ccedil;&atilde;o estelar. Composta por uma gigantesca massa interestelar de mat&eacute;ria envolta a estrelas rec&eacute;m nascidas. Tem uma dimens&atilde;o aparente de 90x40 minutos de arco, o que corresponde a cerca de 3 x 1 1/3 vezes o tamanho aparente da lua cheia. O que corresponde a um tamanho de 140x60 anos-luz e uma dist&acirc;ncia de 5200 anos-luz. Situado pr&oacute;ximo ao n&uacute;cleo gal&aacute;ctico na constela&ccedil;&atilde;o de Sagit&aacute;rio. Brilha com uma magnitude aparente de 6.0.</p>
Messier 8
Nebulosa da Lagoa
05/07/2007 <p>A Nebulosa da &Aacute;guia (M16, NGC 6611, IC 4703) &eacute; Extensa regi&atilde;o rica em g&aacute;s e poeira com intensa forma&ccedil;&atilde;o estelar. Apresenta interessantes estruturas escuras no formato de pilares na regi&atilde;o central. Uma das fotos mais famosa do HST (Hubble) retrata esse objeto na imagem que ficou conhecida como &ldquo;Os Pilares da Cria&ccedil;&atilde;o&rdquo;. Est&aacute; localizada na constela&ccedil;&atilde;o da Serpente pr&oacute;xima a constela&ccedil;&atilde;o de Sagit&aacute;rio. Sua dist&acirc;ncia &eacute; de 7000 anos-luz e brilha com magnitude aparente de 6.4.</p>
Messier 16
Nebulosa da Águia
18/07/2009
Messier 17
Nebulosa Cisne
21/07/2007 <p>Conhecida no cat&aacute;logo de nebulosas escuras de E. E. Barnard como B17. Nebulosas escuras s&atilde;o lugares na Via L&aacute;ctea onde a poeira interestelar obscurece o brilho das estrelas ou nebulosas que est&atilde;o localizadas atr&aacute;s dessa regi&atilde;o. A Nebulosa da Cobra &eacute; a nebulosa escura mais not&aacute;vel localizada entre as ricas regi&otilde;es da Via L&aacute;ctea entre as constela&ccedil;&otilde;es de Sagit&aacute;rio e Escorpi&atilde;o. O seu not&aacute;vel formato de &ldquo;caminho&rdquo; escurecido em &ldquo;S&rdquo; com tamanho de 20 arcos de minuto d&aacute; o nome pr&oacute;prio a nebulosa escura que se destaca sobre a borda oeste da Via L&aacute;ctea. Tr&ecirc;s outras pequenas nebulosas escuras, B68, B69 e B70 est&atilde;o pr&oacute;ximas a B72</p>
Barnard 17
Snake Nebula
05/07/2007 <p>Regi&atilde;o de forma&ccedil;&atilde;o estelar cujo brilho &eacute; devido &agrave; radia&ccedil;&atilde;o de alta energia das jovens estrelas. Por&eacute;m, ao contr&aacute;rio de outras nebulosas de emiss&atilde;o, essas estrelas n&atilde;o s&atilde;o &oacute;bvias em imagens &oacute;ticas, mas escondidas pela nebulosa. Um pequeno aglomerado de cerca de 35 estrelas est&atilde;o obscurecidos pela nebulosa. Apresenta uma colora&ccedil;&atilde;o avermelhada, com alguma gradua&ccedil;&atilde;o para o rosa. Essa tonalidade vem do aquecimento do g&aacute;s hidrog&ecirc;nio excitado pelas estrelas rec&eacute;m criadas dentro da nebulosa. A massa de g&aacute;s &eacute; estimada em cerca de 800 massas solares que se estende por cerca de 40 anos-luz. Sua distancia at&eacute; n&oacute;s &eacute; estimada em cerca de 5000 anos-luz. Um pouco mais pr&oacute;xima que seu vizinho M16. Brilha com magnitude aparente de 6.0.</p>
Messier 17
Nebulosa Cisne
19/07/2009
Messier 27
Dumbbell Nebula
21/07/2007 <p>A Gal&aacute;xia de Andr&ocirc;meda (M31, NGC 224) &eacute; a mais pr&oacute;xima da Via L&aacute;ctea. Compondo o chamado Grupo Local juntamente com suas gal&aacute;xias companheiras (M32, M110, M33, Via L&aacute;ctea e outras). Essa enorme gal&aacute;xia pode ser vista a olho nu como uma pequena nuvem em formato de elipse e tem um tamanho aparente de 178x63 minutos de arco ou cerca de v&aacute;rias luas cheias. Pr&oacute;ximo ao n&uacute;cleo de M32 se encontra outra gal&aacute;xia menor em formato globular denominada M32. Notadamente, NGC 205, uma pequena gal&aacute;xia espiral, se encontra um pouco mais longe que M32 do n&uacute;cleo de M31. M31 est&aacute; localizada na constela&ccedil;&atilde;o de Andr&ocirc;meda e brilha com uma magnitude aparente de 4.3. Sua dist&acirc;ncia at&eacute; n&oacute;s &eacute; de 2.9 milh&otilde;es de anos-luz.</p>
Messier 31
Andromeda Galaxy
20/07/2009
Messier 33
Galáxia do Triangulo
06/09/2008 <p>A Nebulosa da Cabe&ccedil;a do Cavalo (Horsehead Nebula), tamb&eacute;m conhecida como Barnard 33) &eacute; uma <a href="http://en.wikipedia.org/wiki/Dark_nebula">nebulosa escura</a> na <a href="http://en.wikipedia.org/wiki/Orion_constellation">constela&ccedil;&atilde;o de Orion</a>. A nebulosa est&aacute; localizada logo abaixo da estrela <a href="http://en.wikipedia.org/wiki/Alnitak">Alnitak</a>, A estrela mais a esquerda (ou direita no hemisf&eacute;rio sul) do cintur&atilde;o de &Oacute;rion. Est&aacute; a aproximadamente 1500 anos-luz da terra. Possui o formato de uma cabe&ccedil;a de cavalo, e sua forma foi inicialmente observada em 1888 por Williamina Fleming na chama fotogr&aacute;fica B2312 obtida no observat&oacute;rio de Harvard.</p>
<p>Detalhe da regi&atilde;o da nebulosa da Cabe&ccedil;a de Cavalo.</p>
<p><img class="thumbimage" border="0" alt="Hubble image of Horsehead Nebula." width="200" height="146" src="http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/46/Horsehead-Hubble.jpg/200px-Horsehead-Hubble.jpg" /></p>
<p>O brilho avermelhado &eacute; originado&nbsp;por g&aacute;s hidrog&ecirc;nio predominantemente atr&aacute;s da nebulosa, ionizado pela brilhante estrela pr&oacute;xima Sigma Orionis. A escurid&atilde;o do formato de cabe&ccedil;a de cavalo &eacute; causado principalmente por particulas de poeira. Jatos de g&aacute;s deixando a nebulosa s&atilde;o afunilados por fortes campos magn&eacute;ticos. Pontos brilhantes na base da nebulosa s&atilde;o jovens estrelas no processo inicial de forma&ccedil;&atilde;o.</p>
Barnard 33
Nebulosa da Cabeça de Cavalo
06/09/2008 <p>A regi&atilde;o da Espada de &Oacute;rion (M42, M43, Nebulosa &ldquo;Running Man&rdquo; ou NGC 1977) &eacute; composta por um conjunto de nebulosas com destaque a grande nebulosa de &Oacute;rion ou M42. M42 &eacute; um dos objetos de c&eacute;u profundo com maior brilho. Desta maneira, tamb&eacute;m &eacute; a nebulosa difusa mais brilhante. &Eacute; vis&iacute;vel ao observador mesmo em locais com polui&ccedil;&atilde;o luminosa moderada e por isso &eacute; um dos objetos mais conhecidos. Seu tamanho aparente se estende por 85x60 minutos de arco e brilha com magnitude de 4.0. Sua dist&acirc;ncia &eacute; de 1500 anos-luz. Anexo a nordeste de M42 se encontra outra nebulosa de menor brilho e tamanho denominada M43 (ou Nebulosa de De Mairan). Na verdade, M43 tamb&eacute;m &eacute; parte da grande Nebulosa de &Oacute;rion (M42) separada por uma impressionante regi&atilde;o escura. Finalmente, n&atilde;o podemos deixar de destacar a nebulosa &ldquo;Running Man&rdquo; ou NGC 1977. Regi&atilde;o predominantemente azulada devido a nuvens de reflex&atilde;o de hidrog&ecirc;nio. &ldquo;Caminhos&rdquo; escurecidos por poeira d&atilde;o o nome da nebulosa.</p>
Messier 42
Nebulosa de Orion
19/07/2009
Messier 45
Pleiades
06/09/2008 <p>Aglomerado aberto mais famoso e conhecido desde &eacute;pocas antigas. Ao menos seis estrelas s&atilde;o vis&iacute;veis a vista desarmada. Seus nomes s&atilde;o: Merope, Alcyone, Atlas, Pleione, Maia e Electra. Em lugares de polui&ccedil;&atilde;o luminosa moderada esse n&uacute;mero pode chegar a nove. Em lugares de baixa polui&ccedil;&atilde;o chega-se facilmente a doze estrelas. Em fotografias de longa exposi&ccedil;&atilde;o esse aglomerado aparece envolto a uma regi&atilde;o de nebulosidade azulada. Essa nebulosa de reflex&atilde;o, denominada de Nebulosa &ldquo;Merope&rdquo; (IC 349), circunda a estrela Merope e n&atilde;o constitui a nuvem de g&aacute;s que deu origem a esse aglomerado. Devido ao seu grande campo no c&eacute;u (cerca de 2 graus), M45 &eacute; um excelente alvo para instrumentos de grande campo ou bin&oacute;culos.</p>
Messier 45
Pleiades
07/07/2008 <p>Aglomerado aberto mais famoso e conhecido desde &eacute;pocas antigas. Ao menos seis estrelas s&atilde;o vis&iacute;veis a vista desarmada. Seus nomes s&atilde;o: Merope, Alcyone, Atlas, Pleione, Maia e Electra. Em lugares de polui&ccedil;&atilde;o luminosa moderada esse n&uacute;mero pode chegar a nove. Em lugares de baixa polui&ccedil;&atilde;o chega-se facilmente a doze estrelas. Em fotografias de longa exposi&ccedil;&atilde;o esse aglomerado aparece envolto a uma regi&atilde;o de nebulosidade azulada. Essa nebulosa de reflex&atilde;o, denominada de Nebulosa &ldquo;Merope&rdquo; (IC 349), circunda a estrela Merope e n&atilde;o constitui a nuvem de g&aacute;s que deu origem a esse aglomerado. Devido ao seu grande campo no c&eacute;u (cerca de 2 graus), M45 &eacute; um excelente alvo para instrumentos de grande campo ou bin&oacute;culos.</p>
Messier 45
Pleiades
05/07/2007 <p>Aglomerado aberto mais famoso e conhecido desde &eacute;pocas antigas. Ao menos seis estrelas s&atilde;o vis&iacute;veis a vista desarmada. Seus nomes s&atilde;o: Merope, Alcyone, Atlas, Pleione, Maia e Electra. Em lugares de polui&ccedil;&atilde;o luminosa moderada esse n&uacute;mero pode chegar a nove. Em lugares de baixa polui&ccedil;&atilde;o chega-se facilmente a doze estrelas. Em fotografias de longa exposi&ccedil;&atilde;o esse aglomerado aparece envolto a uma regi&atilde;o de nebulosidade azulada. Essa nebulosa de reflex&atilde;o, denominada de Nebulosa &ldquo;Merope&rdquo; (IC 349), circunda a estrela Merope e n&atilde;o constitui a nuvem de g&aacute;s que deu origem a esse aglomerado. Devido ao seu grande campo no c&eacute;u (cerca de 2 graus), M45 &eacute; um excelente alvo para instrumentos de grande campo ou bin&oacute;culos. Observe trail de meteoro no canto superior esquerdo.</p>
Messier 45
Pleiades/Meteoro
06/07/2008
Messier 51
M51
19/07/2009
Barnard 72
Snake Nebula
20/07/2009
Messier 83

21/07/2009
NGC 104
47 Tucanae
04/07/2008
NGC 292
Pequena Núvem de Magalhães
20/07/2009
NGC 2070
Tarantula
04/07/2008
NGC 3372
Eta Carena
03/07/2008
NGC 3372
Eta Carena
03/07/2008 <p>Nessa foto &eacute; possivel observar diversos objetos. Como o aglomerado NGC6231 e a nebulosa de emiss&atilde;o IC4628.</p>
IC 4628

19/07/2009
NGC 5128
Centaurus A
05/07/2007 <p>Nebulosa de emiss&atilde;o localizada muito pr&oacute;xima ao equador gal&aacute;ctico na cauda da constela&ccedil;&atilde;o de Escorpi&atilde;o. Como o pr&oacute;prio nome indica, lembra uma enorme pata de um gato no c&eacute;u. Objeto de intensa emiss&atilde;o na faixa do H-alfa. Estende-se por uma regi&atilde;o de 35x20 minutos de arco.</p>
NGC 6334
Nebulosa Pata do Gato
20/07/2009
NGC 6888
Crescent Nebula
04/07/2008
NGC 6888
Nebulosa Crescent
20/07/2009
NGC 6960
Veil Nebula
07/07/2008
NGC 6990
Nebulosa do Vel
21/07/2007 <p>A Nebulosa do V&eacute;u (Veil Nebula, Cygnus Loop, NGC 6990, 6979, 6992, 6995) &eacute; uma extensa nebulosa remanescente da explos&atilde;o de uma supernova ocorrida a cerca de 5 a 10 mil anos atr&aacute;s. Esse objeto recebeu esse nome devido a sua delicada estrutura filamentar e de v&aacute;rias cores resultante dos gases em expans&atilde;o que formaram a estrela. Estende-se por uma &aacute;rea de 3 graus, equivalente a ao di&acirc;metro de seis luas cheias. Desta maneira, foi catalogado como diferentes objetos pelos primeiros observadores. &Eacute; mais bem visualizada em fotografias de longa exposi&ccedil;&atilde;o, apesar de suas duas partes mais brilhantes poderem ser observadas visualmente ao telesc&oacute;pio. Localizada a 1400 anos-luz na constela&ccedil;&atilde;o do Cisne. Brilha com magnitude aparente de 5.0.</p>
NGC 6990
Veil Nebula
07/07/2008
NGC 7000
Nebulosa da América do Norte
05/07/2008 <p>Nessa foto tamb&eacute;m &eacute; possivel observar a Nebulosa do Pelicano (IC 5067), a Nebulosa do Vel (NGC6960, NGC 6992), al&eacute;m de muitos outros objetos.</p>
NGC 7000
Nebulosa da América do Norte
04/07/2008
NGC 7000
Nebulosa da América do Norte
21/07/2009
NGC 7293
Helix Nebula