Glorieta Mountain

A história do meteorito de Glorieta Mountain começa em 1884, em uma fazenda do Condado de Santa Fé, Novo México. Três fragmentos pesando 67, 52 e 24 kg em uma elevação de rochas a quase 2 km do posto de correios de Glorieta por Charles Sponsler. O mineralogista e consultor da Tiffany chamado Dr. G. F. Kunz descreveu o meteorito em 1885. Ele classificou o meteorito como um meteorito ferroso, mas percebeu algumas olivinas em uma das peças e lembrou do meteorito descrito por Pallas. Várias pesquisas foram feitas na área, resultando em uma grande quantidade de pequenas massas, o que indicava uma forte fragmentação durante a passagem pela atmosfera. A maior parte dos fragmentos compreendia e apenas ferrosos e alguns ferro-rochosos. Muitos pesquisadores passaram anos na região buscando a massa principal da parte palasítica do meteorito, entre eles Nininger e Steve Schoner, sendo que este último passou 15 anos de sua vida buscando na região. Em 2007, finalmente, uma massa de cerca de 140 kg foi encontrada por Mike Miller, compreendendo assim a massa principal do meteorito.