Campos Sales

Uma chuva de meteoritos caiu no dia 31 de janeiro de 1991 entre Araripe e Campos Sales, no Ceará. A qeuda foi assistida por alguns moradores da localidade, que avistaram um clarão por volta das 22 horas, ouvindo-se em algumas localidades uma grande explosão. A luminosidade foi observada em várias cidades do Cariri e de Pernambuco. O Sr. Ademar Antônio da Silva indagou aos vizinhos se havim visto o ocorrido e soube que haviam caído pedras no quintal de seu vizinho José Gerson. Seu Ademar foi ao local da queda e recuperou uma pedra de cerca de 3.5kg e a levou até a rádio de Campos Sales. Um grupo da Universidade do Ceará foi então ao local para recuperação do material. O meteorito foi descrito por Scorzelli et al. (19980).

Trata-se de um meteorito de meteorito do tipo ordinário de olivina hiperstênio condrito classificado como L5(S1), pobre em ferro, tipo petrológico alto e que sofreu choques brandos.

Mineralogicamente consiste essencialmente de olivina, Fa2, piroxênios pobres em Ca (hiperstênio), Fa21.6 e ferro niquelífero metálico (kamacita, tetranenita e antitaenita). Apresenta em quantidades menores, diopsídio e plagioclásio.

Apresenta idades de expoisção aos raios cósmicos de 23+-1.0Ma, calculadas pelos gases nobres cosmogênicos de He-3, Ne-21, Ar-38, Kr-83 e Xe-126 e de razões de Kr-81/Kr-=83, sugerindo que não houve perda de gas durante o tempo de exposição aos raios cósmicos.

Fonte: Meteoritos: Cofres da Nebulosa Solar, Scorzelli, Varela, Zucolotto.