Putinga

Depoimento escrito por Zeferino Demétrio Costi, de Passo Fundo:

Atendendo à gentileza do "Diário da manhã", torno público o meu depoimento sobre a queda do meteorito que caiu em Putinga, então Distrito de Encantado, RS, em 16/08/1937. Endosso e confirmo as notícias divulgadas pela imprensa gaúcha, em 23/09/1982 e 27/02/1983.

Considero-me um privilegiado por ter assistido ao excepcional fenômeno. Foi um espetáculo indescritível dentro da tarde ensolarada de inverno. Sabe-se que os meteoritos , ao entrarem na atmosfera, se desintegram e se trasnsformam em pó, por isso não ficam registrados.O de Putinga não teve desintegração total, somente partiu-se em muitos pedaços, causando um espetáculo bem diferente.

Era eu, então prefeito de Encantado. Nessa tarde, encontrava-me em Muçum, então distrito de Guaporé, em visita a meus familiares. Inesperadanmente, ouviu-se um forte estrondo, seguido de um prolongado trovão ribombando pelos ares, dando a sensação de que tudo trepidava. Era a queda de um meteorito sobre as terras de Putinga. Atônitos e, mesmo atemorizados, entreolhamo-nos. Jamais poderíamos imaginar que nesse dia seríamos testemunhas das explicações de cosmografia, dadas pelos irmãos Lassalistas, no Colégio de Canoas, só que o fato estava acontecendo com dimensões além da expectativa.

Aquele barulhão estranho nos fez ver como que uma faixa no céu, deixando atrás de si, uma nuvem de fumaça escura de considerável extensão que chegou a encobrir o céu ensolarado. Imediatamente, fui chamado pela telefonista de Encantado, D. Geni Poletto, me comunicava pela linha intermunicipal, o estranho acontecimento.

Para a população de Putinga, era o apocalipse. Procurei serenar os ânimos e tomar as devidas providências para esclarecer os fatos. Com o sub-prefeito daquele povoado, Sr.Hermínio Cé, conseguimos coletar vários fragmentos, chegando , as amostras maiores ao peso de 50 Kg, aproximadanmente. Vários exemplares foram remetidos à Porto Alegre para análises, e o material foi exposto na Praça da Alfândega. Os resultados dos exames encontran-se arquivados na Prefeitura de Encantado. Amostras foram catalogadas nos museus do país.

Em 1965, numa viagem turística à então capital Federal, Rio de Janeiro, visitando, com minha filha, o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, lá encontramos, ao lado do meteorito de Putinga, cuja identificação fazia referência ao meu nome como prefeito de Encantado, em 1937. 

Posso dizer, com satisfação, que Putinga contribuiu para confirmar que nem todo meteorito, ao entrar na atmosfera, se reduz a pó. Aquele provocou um verdadeiro pânico porque, por ser mais resistente, somente esfacelou-se, sendo então motivo de estudo. Contudo, tendo caído em zona rural, não causou dano algum, tornando assim conhecida, em todo o país, a cidade de Putinga.