Chinga

Cerca de 30 fragmentos variando entre 85g e 20kg foram encontrados enterrados ao longo do riacho de Chinga em 1912. O material havia sido inicialmente analisado em 1915, mas foi identificado como sendo material terrestre. Apenas em 1923, através da análise de crosta de fusão e de regmagliptos ele foi reconhecido com meteorito. Durante a época de prospecção de ouro no riacho (entre 1910-1950), vários fragmentos identificados como “ferro nativo” foram encontrados. Muitas vezes ele era usado para forjar pregos e agulhas. Devido ao formato de vários fragmentos, acredita-se que a massa principal tenha sido grande o suficiente para formar uma cratera e de espalhar fragmentos semelhantes aos encontrados nas crateras do meteorito Sikhote-Alin. Contudo, após várias buscas na área, não foi identificada cratera e esta idéia tem sido desconsiderada.