Uberaba

Caiu as 10 horas do dia 29 de junho de 1903, na Fazenda do Capão Grosso, distrito de Dores dos Campos Formosos, cerca de 84km distante de Uberaba. A queda foi acompanhada de fenômenos luminosos e sonoros, testemunhada por diversos moradores da região. Depois que foi avistado o meteoro luminoso que atravessou o céu de NE para SW, foi recuperado um material pesando cerca de 4.7kg. Entretanto, Hussak (1904), que foi o primeiro a dar uma descrição preliminar do meteorito e detalhes da investigação, notificou que considerável porção da rocha foi destruída pelos residentes e que restou apenas cerca da metade.

Exibe textura condrítica bem definida com côndrulos variando em forma, de perfeitamente arredondados a alongados, em tamanho de 0.2 a 1.1mm (0.5mm em média) e textura interna, barrada excentro-radial, porfírica e granulares. Envolvidos por uma matriz microcristalina de grânulos finos.

Mineralogicamente consiste basicamente de olivina, bronzita e ferro-niquelífero. Menores quantidades de plagiocásio, trolita e quantidades acessórias de cromita e diopsídios. Pertence ao grupo H5 (olivina bronzita condritos).

Segundo Hussak (1904) aproximadamente 30-40kg de meteorito foram vistos cair, entretanto, grande parte foi destruida pelos moradores. Listado por Olivenira (1931), Vidal (1936) e descrito por Hussak (1904), Gomes et al (1977a). Segundo consta em Gomes et al. (1977), o meteorito Uberaba, é também referido como Dores dos Campos Formosos.

Fonte: Meteoritos: Cofres da Nebulosa Solar, Scorzelli, Varela, Zucolotto.