Coleção Meteoritos
Meteoritos Impactitos
Coleção Brasileiros
Meteoritos Impactitos
A Venda
Meteoritos Impactitos Acessórios
Artigos

NWA 2126 (Northwest Africa)

Acondrito

Eucrito

Achado

Massa Total: 227 g

Pouco se sabe sobre as condições sob as quais esse meteorito foi localizado. Apenas um fragmento desta queda foi localizado no noroeste da África, na região fronteiriça entre o Marrocos e a Argélia, em 2003. O fragmento foi localizado pelos irmãos Hupé durante uma caçada de meteoritos no deserto do Sahara e pesava apenas 227 g.

Fatia 2.7g

Acondrito

O termo acondritos significa ausência de côndrulos e, assim como os sideritos, são provenientes de corpos parentais cuja matéria primordial sofreu diferenciação. Este material, originário da nebulosa que formou o sistema solar e presente nos meteoritos condritos, sofreu a ação gravitacional ao longo de bilhões de anos dando origem a todos os corpos que conhecemos hoje no sistema solar como o sol, planetas, asteróides, etc. Os acondritos, por sua constituição mais leve, têm origem nas regiões do manto e crosta do corpo parental, ao contrário dos sideritos que, por serem constituídos de materiais pesados como ferro e níquel, são originários da região central do corpo parental.

Acondritos são originários de processos ígneos em corpos parentais originalmente constituídos por condritos. As rochas terrestres são semelhantes aos acondritos, pois também sofreram processos semelhantes durante formação da Terra que, por sua vez, também teve seu material primordial semelhante aos dos condritos. Os acondritos estão entre os meteoritos rochosos mais raros, porém mais comuns que os condritos carbonáceos.
Os acondritos estão divididos em dois grandes grupos: acondritos ricos em cálcio (entre 5 a 25% ou mais) e acondritos pobres em cálcio (3% ou menos).  Há seis grandes grupos de acondritos: Aubritos (AUB), Diogenitos (DIO), Eucritos (EUC), Hawarditos (HWD), Ureilitos e Brachinitos.

Eucrito

É o tipo mais comum de acondrito com quase 500 registros no Meteoritical Bulletin Database em 2009. Estão muito relacionados às rochas basálticas terrestres ou mesmo lunares apresentando até mesmo certa semelhança. A principal característica física que diferencia os eucritos dos diogenitos é a sua estrutura interna.