Hassi Messaoud 001

Fragmento 0.05g

  • País: Algeria
  • Ano achado: 2022
  • Classificação: Acondrito Marciano Nakhlito
  • Massa total: 0,075 kg
  • Queda observada: Não
R$ 250,00
Hassi Messaoud 001

História: Encontrado em 11 de março de 2020, próximo à cidade de El Borma. Posteriormente adquirido em 2021 por Matthew Stream de Aziz Zad.

Características físicas: A amostra é marrom-acinzentada e apresenta uma crosta de fusão ligeiramente desgastada.

Petrografia: (D. Sheikh, FSU) A amostra exibe uma textura cumulada (tamanho de grão de ~ 1,1 mm) consistindo principalmente de augita composicionalmente zoneada, prismática ou em bloco (às vezes geminada) (exibindo bordas ricas em Fs), olivina ferroana e plagioclásio; abundâncias modais: 75% de augita, 15% de plagioclásio, 5% de olivina. As fases acessórias (abundância modal: 5%) são encontradas principalmente na mesóstase ou em inclusões fundidas em grãos de augita ou olivina; essas fases incluem ferropigeonita, piroxênio de baixo teor de cálcio, titanomagnetita, vidro rico em Si-Al-Na-Fe-K e fluorapatita.

Geoquímica: Olivina (Fa73,3±1,0, faixa Fa72,6-74,5, Fe/Mn = 50±1, n=3), Augita (Fs30,1±4,7Wo38,4±1,4, faixa Fs22,8-37,9Wo34 0,9-40,3, Fe/Mn = 32±4, n=47), Pigeonita (Fs58,6±4,9 Wo9,9±3,8, faixa Fs53,3-62,9 Wo6,6-14,0, Fe/Mn = 31±2 , n=5), Piroxênio com baixo teor de Ca (Fs64,5±4,1Wo3,1±0,9, faixa Fs61,1-70,2Wo3,0-5,3, Fe/Mn = 35±2, n=8), Plagioclásio (An37 0,2±1,3Ou2,9±0,5, intervalo An35,3-39,4Ou2,0-4,0, n=27).

Classificação: marciano (nakhlite). A amostra é um meteorito marciano devido às proporções Fe/Mn de olivina e piroxênio e à composição de plagioclásio. A amostra é uma nakhlita devido à alta abundância modal de augita e textura cumulada observada.

METEORITOS MARCIANOS NAKHLITOS SÃO EXTREMAMENTE RAROS!!

Acondrito

O termo acondritos significa ausência de côndrulos e, assim como os sideritos, são provenientes de corpos parentais cuja matéria primordial sofreu diferenciação. Este material, originário da nebulosa que formou o sistema solar e presente nos meteoritos condritos, sofreu a ação gravitacional ao longo de bilhões de anos dando origem a todos os corpos que conhecemos hoje no sistema solar como o sol, planetas, asteróides, etc. Os acondritos, por sua constituição mais leve, têm origem nas regiões do manto e crosta do corpo parental, ao contrário dos sideritos que, por serem constituídos de materiais pesados como ferro e níquel, são originários da região central do corpo parental. Acondritos são originários de processos ígneos em corpos parentais originalmente constituídos por condritos. As rochas terrestres são semelhantes aos acondritos, pois também sofreram processos semelhantes durante formação da Terra que, por sua vez, também teve seu material primordial semelhante aos dos condritos. Os acondritos estão entre os meteoritos rochosos mais raros, porém mais comuns que os condritos carbonáceos. No grupo dos acondritos, como material diferenciado, temos também os meteoritos lunares e marcianos.